segunda-feira, 4 de março de 2013

Série: Região íntima também envelhece; saiba como retardar esse processo

O corpo envelhece. Isso é fato. Possível é tentar retardar ao máximo esse processo. Para as mulheres, isso é quase uma regra. Tratamentos cosméticos, cirurgias plásticas, truques de beleza são feitos para melhorar e para prevenir aspectos físicos não desejados. Nesse cenário, porém, a região íntima quase nunca é lembrada.

"Muitas mulheres cuidam do rosto com plásticas, botox, dos cabelos, mas a região íntima está prejudicada. Deveriam dispensar atenção a ela", diz o ginecologista Eliano Pellini, chefe do setor de saúde e medicina sexual da Faculdade de Medicina do ABC.
Ele aponta questões como falta de lubrificação ou de elasticidade como problemas aos quais as mulheres podem não dar muita importância.

Uma vida sexual ativa ajuda a manter a saúde da região e a perceber se há algo diferente. Já mulheres que por qualquer razão ficam sem praticar sexo por um tempo podem não notar que a vagina está envelhecendo. Veja quais os principais sinais e como prevenir.

​Lubrificação
 
A região íntima é naturalmente lubrificada. E essa condição oscila levemente ao longo do mês, de acordo com o estágio do ciclo menstrual. Se os níveis hormonais estão equilibrados e a mulher ainda não entrou na menopausa, ela deve ser suficiente para manter a saúde. Qualquer alteração indica que algo não vai bem e pode levar a infecções. Vale ressaltar que a lubrificação natural é diferente da exigida para a atividade sexual. As que fazem uso de métodos contraceptivos, como pílula e DIU, têm a lubrificação natural alterada. Uma verificação dos níveis hormonais pode apontar se existe algo a ser corrigido e se o problema pode exigir o uso de hidratantes específicos. Na menopausa, a falta de lubrificação pode até impedir o ato sexual e, nesse caso, é possível seguir terapia de reposição hormonal ou fazer uso de lubrificantes vaginais.

Atrofia

A vagina tende a atrofiar com a idade, os pequenos lábios e clitóris, por exemplo, ficam menores. "Mulheres com 60, 65 anos podem ter a região íntima parecida com a de uma menina", afirma Eliano Pellini. Isso pode atrapalhar a vida sexual, mas tem como ser prevenido com terapias de reposição hormonal. "Os ovários podem estar na menopausa há 15 anos, mas a vagina consegue estar igual", diz o médico. Cremes à base de hormônios masculinos também ajudam a tratar a atrofia.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...